Professor aposentado desenvolveu uma substância que pode curar o cancro

Professor abandonado
Um professor aposentado da Universidade de São Paulo (USP) acredita que conseguiu desenvolver uma substância que pode curar o cancro. Gilberto Orivaldo Chierice coordenou por mais de 20 anos os estudos com afosfoetanolamina sintética, que imita uma substância presente no organismo e sinaliza células cancerosas para a remoção pelo sistema imunológico. “A fosfoamina está aí, à disposição, para quem quiser curar o cancro”, disse o especialista.
A droga era fornecida gratuitamente, mas uma portaria da universidade proibiu a distribuição. De acordo com Chierice, a substância, também conhecida como fosfoamina, não chegou ao mercado por “má vontade”.
Acção
O professor aposentado explicou que, com a ingestão das cápsulas, as células cancerosas são mortas e o tumor desaparece entre seis e oito meses de tratamento. “Mas é evidente que um caso é diferente do outro”, afirmou, reforçando que o período pode variar de acordo com cada sistema imunológico.
Que substância é essa?
É a combinação de uma substância muito comum, utilizada em muitos shampos de cabelo, chamada monoetanolamina e o ácido fosfórico, que é um conservante de alimentos. A combinação dessas duas substâncias gera uma substância chamada fosfoetanolamina, que é um marcador de células diferenciadas, que são as consideradas células cancerosas.
Como ela age no organismo?
Essa substância nós mesmos fabricamos dentro das células de músculo longo e no fígado, no retículo endoplasmático. Então, não podemos chamar de produto natural porque é sintetizado, mas o seu organismo já fabrica com o mesmo propósito: defender você durante todo o tempo da sua vida de células que se diferenciam.
Na prática, essa substância reforça a que a gente já tem? Como ela age na célula cancerosa?
Primeiro, ela passa do trato digestivo para o sistema sanguíneo, vai até o fígado e forma uma reacção junto com o ácido graxo. O que é esse ácido graxo? É a substância que vai alimentar o tumor. É a energia do tumor. E ela entra junto com essa substância dentro da célula. Quando ela entra, essa célula está relativamente parada, ou seja, a organela principal dela, chamada mitocondria, está parada. Ela obriga a mitocondria a trabalhar e, quando ela obriga, ela se denuncia para o sistema imunológico e a célula é liquidada, é a chamada apoptose (vê o processo no vídeo abaixo).

Tem alguma contra-indicação? A cápsula tem que ser ingerida antes de a pessoa fazer quimioterapia?
Não existe “antes” porque ela não funciona como coadjuvante. Se detonas o sistema imunológico da pessoa, os resultados não são bons porque a acção da fosfoamina necessita que o sistema imunológico esteja intacto. Se existir uma quimioterapia que não destrói o sistema imunológico, perfeito, pode ser combinado.
A cura do cancro existe?
Não só pela fosfoamina, deve existir por uma dezena de outras coisas, mas a fosfoamina está aí, à disposição, para quem quiser curar cancro.
O post Professor aposentado desenvolveu uma substância que pode curar o cancro aparece primeiro no Sou Toda Boa.

Read more

Antibióticos no Frango Pode Ser a Causa de “Superbactérias”

Antibióticos
Acalorada nos Estados Unidos, graças à forte pressão de grupos de consumidores, a discussão sobre o uso de antibióticos para promover o crescimento de animais criados para a produção de carnes ainda não parece ser uma questão prioritária.
O uso desses medicamentos – alguns deles também destinados ao tratamento de humanos – transformou-seem uma das hipóteses mais aventadas para explicar o recente fenómeno das”superbactérias”, que ganharam resistência a algumas drogas.

Para representantes da sociedade civil mundial, o aumento da resistência a algumas drogas pode estar associado à ingestão involuntária de antibióticos através do consumo de carnes, que aumentou exponencialmente na última década.
Ao contrário do uso humano, restrito ao período da enfermidade, os antibióticos para criação são oferecidos diariamente, como prevenção a doenças e para promover o crescimento mais rápido.

Estimativas indicam que cerca de 80% dos antibióticos comercializados hoje nos EUA são direccionados à indústria veterinária. Autoridades em saúde são unânimes em ressaltar que ainda não é possível comprovar a relação entre o consumo de carnes de animais criados com antibiótico e o aparecimento das superbactérias. Mas as questões, sobretudo nos países desenvolvidos, crescem à medida em que os casos de óbitos por resistência a medicamentos sobem nas estatísticas hospitalares e entram na pauta de discussões dos simpósios internacionais de saúde.

E é nesse contexto que grandes grupos começam a promover mudanças no modo de produção animal nos EUA. A primeira a anunciar uma nova política sobre a questão foi o McDonald´s. Em Março passado, a rede americana de fast-food anunciou que não venderá mais nos EUA produtos com carne de frango tratado com antibióticos de uso humano. A decisão vale só a partir de 2017, mas deflagrou um movimento em cascata de grandes fornecedores de frango no país: Tyson Foods e Pilgrim´s Pride declararam a eliminação gradual desses medicamentos.
A postura dessas empresas reflecte o esforço anunciado em 2013 pela FDA, a Agência para Alimentação e Medicamentos dos EUA, para retirar antibióticos com importância médica da aplicação animal. Ao todo, a FDA pretende eliminar o uso de 283 produtos veterinários que também têm uso humano, na expectativa de que isso evite que mais bactérias ganhem resistência.
O pedido é “voluntário”, mas a pressão é grande o bastante para a estratégia avançar.
O Mc Donald´s, que nos EUA capitaneou a corrente “carne livre de antibiótico”, afirmou que “100% do seu consumo de carne é sem antibiótico” – o que o colocaria, em um caso inédito, à frente da política da matriz. Mas o seu principal fornecedor,admite usar alguns medicamentos.. Já o Walmart respondeu que a directriz é restrita aos EUA, onde o debate está mais avançado.
O principal foco de discussão está na indústria de aves, o que explica por que só os fornecedores de frango se manifestaram até agora. Diferentemente dos suínos (tratados profilaticamente) e dos bovinos (medicados para crescer só quando confinados), as aves são criadas com antibióticos com a finalidade de apressar o crescimento – e o abate.
De acordo com o professor João Palermo Neto, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, o ganho de peso mais rápido é a principal vantagem do antibiótico. O produto “normaliza a micróbiota intestinal do animal, evitando processos inflamatórios sub-clínicos [que não são detectados], que prejudicam a absorção de nutrientes”. As inflamações são comuns em granjas com alta concentração de animais.
Historicamente, os EUA não se pautavam pelo “princípio da precaução”, que permite proibir determinado produto pelo risco potencial e não pela confirmação desse risco. Com os antibióticos, porém, o princípio adotado pelos americanos foi justamente esse, diz Palermo. “Os EUA se basearam nos princípios da ciência, que são os do Codex. Nesse caso, a pressão política e do consumidor falou alto”, diz o professor, membro do Comitê de Especialistas em Aditivos Alimentares do Codex Alimentarius, instituição vinculada à Organização Mundial de Saúde (OMS), e responsável pelos parâmetros de resíduos em alimentos.
Segundo Palermo, o risco de resistência bacteriana existe e preocupa em locais onde os antibióticos são muito usados.
Mas, na avaliação do especialista, caso os promotores de crescimento provocassem resistência, os animais seriam os primeiros afectados. “Mas essa demonstração não tem sido comprovada”, afirma.
O cerco aos antibióticos como promotores de crescimento teve início na Suécia, nos anos 1980. Em 2006, a União Europeia proibiu todos os tipos de promotores, o que atingiu desde os beta-agonistas (comumente usados em suínos e bovinos) até os antibióticos, estes mais usados para estimular o crescimento das aves.
Em 2007, o órgão recomendou não utilizar quatro classes de antibióticos (cefalosporinas de terceira e quarta geração, macrolídeos, quinolonas e fluoroquinolonas) considerados criticamente importantes para a medicina. Com a proibição, o risco de resistência dessas quatro classes a partir do uso em animais é anulado.Mas os principais antibióticos usados como promotor de crescimento em aves actuam sobre bactérias “gram-positivas”, e os microorganismos que preocupam a medicina são as “gram-negativas” – caso da e. coli.
Frango sem antibióticos é para poucos. São poucas as iniciativas de criação sem antibióticos.
Segundo especialistas, o cenário tende a alterar a longo prazo, o que deve motivar adaptações na indústria e inovações em nutrição e saúde animal.
O post Antibióticos no Frango Pode Ser a Causa de “Superbactérias” aparece primeiro no Sou Toda Boa.

Read more

O teu ronco pode estar a matar as células do teu cérebro!

Cérebro
Os perigos associados aos distúrbios respiratórios nocturnos, como apnéia obstrutiva do sono, são bem conhecidos: aumento do risco de hipertensão arterial, ataque cardíaco, derrame e diabetes, para não mencionar, por vezes a perigosa sonolência durante o dia, de acordo com o National Heart, Lung and Blood Institute.
Os motivos para o ronco são vários, como flacidez na musculatura do nariz à garganta, malformação congénita (como queixo para trás), idade avançada (é mais comum a partir dos 40 anos quando a musculatura da garganta fica mais flácida), desvio do septo nasal, rinites e hipotireoidismo (que provoca um aumento do volume da língua e, assim, reduz o espaço da passagem do ar).
Agora, um estudo sugere que essas condições do sono podem acelerar o início da doença de Alzheimer e também causar um “comprometimento cognitivo moderado”, tais como perda de memória por alguns anos.
Mas, a boa notícia é que com o uso da máquina de pressão positiva contínua, o tratamento de escolha para a apnéia do sono, pode-se prevenir ou retardar os problemas cognitivos.
Uma equipa de pesquisadores liderada por Ricardo Osorio, professor assistente de psiquiatria da NYU Langone Medical Center, confirmou que os distúrbios do sono causaram um transtorno cognitivo leve pelo menos 11 anos antes, em grupos de pessoas inscritas em um estudo de longo prazo da doença de Alzheimer. A perda de memória ocorria por volta dos 72 anos ao invés de 83 anos.
Pode ser que o corte intermitente do oxigénio que vai para o cérebro seja o responsável por esses problemas, ou a perturbação do sono em si pode estar a afectar a cognição, disse Osório.
Os estudos ainda estão em andamento para determinar a causa disso.

A apnéia obstrutiva do sono, uma condição em que as vias aéreas são bloqueadas por segundos ou minutos durante o sono, permanece fortemente sub-diagnosticada, especialmente em pessoas mais velhas.
A American Sleep Apnea Association estima que 22 milhões de pessoas tem esse distúrbio, e que 80% dos casos moderados e graves não são diagnosticados.
O estudo de Osório diz que 52,6% dos homens idosos e 26,3% das mulheres mais velhas tem a apnéia, mas a maioria não sabe disso.
Isso ocorre porque os médicos e cuidadores não costumam perguntar-lhes sobre a apnéia, e também porque uma grande parte dos idosos dorme sozinho, por isso muitas vezes não há ninguém para testemunhar o ronco alto ou ofegante que acompanha a apnéia.
O post O teu ronco pode estar a matar as células do teu cérebro! aparece primeiro no Sou Toda Boa.

Read more

Os venenos brancos que deves parar de consumir já hoje!!!

Venenos brancos
Alguns ingredientes parecem dar um toque especial à comida.
No entanto, nós, muitas vezes, não fazemos ideia do perigo que estamos a colocar sobre a mesa.
Vamos mostrar cinco verdadeiros venenos usados na culinária.
Todos são brancos e prejudiciais.
Falamos do arroz branco, sal refinado, leite de vaca pasteurizado, açúcar refinado e farinha de trigo branca.
Na verdade, não podemos nem chamá-los de alimentos.
Afinal, eles contêm uma quantidade baixíssima de vitaminas, minerais e proteínas.
São constituídos basicamente de amido e calorias.
O resultado do consumo deles é uma carência de nutrientes, que quase sempre resulta em doenças como diabetes e hipertensão.
Pessoas que comem esses alimentos refinados são mais propensas a ter doenças crónicas.
Vê por que deves parar de consumir esses cinco alimentos, ou melhor, venenos brancos:

1. Farinha de trigo branca
Ela é quase amido puro e não tem nada de natural.
O seu processo de produção uma substância chamada “aloxana”, que é um veneno que em experiências em laboratório provocou diabetes em ratos sadios.
2. Açúcar refinado
O açúcar refinado não pode nem ser considerado um alimento, porque é completamente químico.
Para o açúcar da tua casa ficar branco é jogado cal, o que mata todas as vitaminas que ele contém.
E para piorar a situação, adicionam dióxido de carbono, para acelerar o efeito da cal.
Depois de passar pelo sulfato de cálcio e ácido sulfúrico, o produto fica bem claro.
Para finalizar, o açúcar não tem vitaminas, gordura, fibras ósseas ou qualquer outro benefício para nossa alimentação.
3. Leite de vaca pasteurizado
Leite de vaca é para bezerros, e não para humanos.
E o problema fica pior quando o leite é pasteurizado, pois ele perde todas as bactérias benéficas para nosso intestino, dificultando a absorção de nutrientes.
É esse tipo de leite que causa alergia e catarro em crianças e adultos.
Além disso, é um alimento rico em colesterol e gordura saturada.
4. Arroz branco
O arroz aumenta a glicose no sangue, contribuindo para o diabetes.
Como acontece com o açúcar, o arroz, para ficar branco, passa por um processo nada saudável, que o torna apenas um amido destituído de nutriente.
5. Sal refinado: O sal de mesa comum é basicamente cloreto de sódio, o que aumenta o risco de hipertensão, doenças cardiovasculares e renais.
Excesso de sal pode provocar tensão arterial elevada e muitos outros males.
Não imaginas o tamanho do impacto super positivo na saúde mundial que a diminuição do consumo desses cinco venenos brancos pode provocar.
O post Os venenos brancos que deves parar de consumir já hoje!!! aparece primeiro no Sou Toda Boa.

Read more

Descoberta! Composto encontrado nos bróculos combate o cancro.

Bróculos
Os cientistas estão a desenvolver um novo tratamento conhecido como “quimioprevenção verde”, no qual o brócolulo e outros vegetais são usados ​​para prevenir a doença.
Eles explicaram que os vegetais crucíferos, como bróculos, couve e agrião, possuem uma alta concentração de sulforafano, o que garante um sabor ligeiramente amargo.
Estudos anteriores, incluindo testes em grande escala na China, têm mostrado que o sulforafano ajuda a ‘desfazer’ os efeitos de agentes causadores de cancro no organismo.
Agora, os testes de laboratório têm mostrado que o bróculo pode ajudar no controle do cancro de boca. Os cientistas americanos planeiam realizar ensaios clínicos em pacientes com alto risco de terem um retorno do cancro de cabeça e pescoço.
Julie Bauman, da Universidade de Pittsburgh, disse: “As pessoas que são curadas de cancro de cabeça e pescoço ainda estão em risco muito elevado por um segundo tipo de cancro na sua boca ou garganta, e, infelizmente, esses cancros secundários são, na maioria das vezes, fatais. Então, nós estamos a desenvovler uma molécula segura, natural, encontrada em vegetais crucíferos, para proteger o revestimento bocal onde se formam esses tipos de cancro”.

Com o estudo no laboratório, de vários meses, os cientistas descobriram que o extrato reduziu significativamente a incidência e o número de tumores em roedores. “O benefício claro de sulforafano na prevenção do cancro oral em camundongos, aumenta as esperanças de que este composto também possa agir para prevenir o cancro de boca em seres humanos que enfrentam a exposição crónica aos poluentes do meio ambiente e substâncias cancerígenas”, disse Daniel Johnson, da Universidade de Pittsburgh School of Medicine.
A pesquisa envolveu também dar sumo de frutas a 10 voluntários saudáveis, ​​misturado com extracto de bróculo rico em sulforafano. Os voluntários não tiveram maus efeitos a partir do extrato e os cientistas descobriram que ele causou alterações na mucosa da boca, que os protegiam contra o cancro. Isto significou que o sulforafano foi absorvido e direcionado para o tecido em situação de risco.
Esses achados foram o suficiente para motivar um ensaio clínico que irá recrutar 40 voluntários que foram previamente tratados de câncer de cabeça e pescoço. Dependendo dos resultados, os ensaios clínicos em larga escala podem ser realizados.
“Nós chamamos isso de ‘quimioprevenção verde’, em que os preparativos de sementes simples ou extractos de plantas são usados ​​para prevenir a doença. Isso requer menos dinheiro e menos recursos do que um estudo farmacêutico tradicional e poderia ser mais facilmente disseminado nos países em desenvolvimento, onde o cancro de cabeça e pescoço são um problema significativo“, acrescentou Bauman.
Estudos anteriores já ligaram o sulforafano à prevenção do cancro de mama. A substância também pode ajudar a reduzir o risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, aumentando o sistema de defesa do corpo, mantendo as artérias desobstruídas. Uma pesquisa anterior também revelou que o sulforafano pode servir como tratamento para o autismo, asma, e doença de Alzheimer.
O post Descoberta! Composto encontrado nos bróculos combate o cancro. aparece primeiro no Sou Toda Boa.

Read more

Diz adeus às pedras nos rins com esta poderosa receita natural!

Pedras nos rins
Todas as pessoas que sofrem com pedras nos rins sabem que é uma condição muito dolorosa, especialmente se a pedra fica presa no trato urinário (o canal que vai do rim à bexiga).
As pedras formam-se quando a urina contém grande quantidade de certas substâncias (cálcio, ácido úrico) que formam cristais.
O cálculo pode permanecer nos rins por semanas, meses ou mesmo anos, sem causar sintomas comuns.
Os sintomas mais comuns, quando aparecem, são a dor intensa no quadril, calafrios, febre, vómito dor ou queimação ao urinar.
Em tal situação, a primeira coisa que é recomendada é consumir grandes quantidades de líquido (água ou sumos de fruta com propriedades diuréticas, tais como melancia e abacaxi) para estimular que a pedra se mova e seja eliminada do corpo pela urina.
Este processo gera uma grande quantidade de dor e, por isso, os médicos prescrevem analgésicos.
Se a pedra for muito grande, deve ser necessário um procedimento cirúrgico para removê-la.
Os cálculos que não são muito grandes podem ser eliminados por meio de remédios caseiros – mas sempre com o acompanhamento do médico.
Uma das melhores receitas caseiras para a eliminação de pedras nos rins nós vamos ensinar agora.
É um remédio natural muito simples.
Ele não tem contra-indicações e é de actuação muito suave.
É feito com apenas um ingrediente.
Se tudo der certo, em 15 dias – ou menos – estarás livre das incómodas pedras.
Vê como é feito:

INGREDIENTES
1 cebola
1 copo de água
MODO DE PREPARAÇÃO
Corta a cebola e coloca dentro de um copo com água.
Deixa repousar à noite.
Na manhã seguinte, ao te levantares, em jejum, bebe esta água.
Retira a cebola antes – é para beber apenas somente a água.
Os resultados são impressionantes: os cálculos se desintegram e são eliminados sem sofrimento e sem dor.
Faz o tratamento por 15 dias.
O post Diz adeus às pedras nos rins com esta poderosa receita natural! aparece primeiro no Sou Toda Boa.

Read more

Ela começou com Comichão no Pé, não imagina que Bicho a Picou! Temos esse bicho no nosso país!

Quem vive em países quentes e tem contacto com a natureza ou tem zonas de natureza por perto, certamente já está habituado a ser picado por diversos insectos, mas esta picada foi uma daquelas que evoluiu rapidamente para um estado, que se não fosse tratado rapidamente poderia ter consequências devastadoras para a pessoa picada! O pior disto tudo, é que o animal em questão não é exclusivo dos países tropicais, de facto, uma espécie da mesma “família” vive no meio de nós e é bastante comum no nosso país! Trata-se de uma espécie de aranha bastante pequena, que aparentemente é inofensiva mas que pode causar problemas sérios com a sua picada. Ao inicio apenas se sente comichão, mas alguns minutos depois a zona começa a inflamar e a ficar avermelhada, nessa altura deve procurar logo ajuda médica porque depois de uma hora começam as dores e a situação vai piorando.

As imagens que disponibilizamos abaixo, dão uma ideia clara do terror que esta mulher teve que passar com as dores, e por sorte, apenas porque o seu corpo reagiu bem e foi de imediato procurar ajuda médica, não teve de ser amputada. As imagens são fortes mas ilustram bem o resultado que pode dar uma picada:

Comparta a informação com os seus amigos e previna-os de passarem por uma situação similar!

Read more